El regionalismo sudamericano y el giro a la desintegración: algunas reflexiones


O início da segunda década do século XXI representou retrocessos nos impulsos regionalistas da América Latina e foi marcado pelo desmantelamento da Unasul, a paralisia da Alba e problemas na Celac e no Mercosul. Muitos dos estudos sobre o assunto apontam para as tensões nestes mecanismos regionais como resultado de múltiplos fatores conjunturais, tais como a morte do presidente venezuelano Hugo Chávez, o alargamento gradual da fratura política no Brasil e na Argentina, especialmente desde o impeachment brasileiro e a "virada para a direita" na região, bem como a expansão da presença de atores extra regionais como a China e os Estados Unidos. Com base numa análise processual e institucional, este artigo discute como as instituições regionais sul-americanas reagiram aos atuais períodos de crise. Argumenta que o desmantelamento da Unasul não é simplesmente um resultado das mudanças sistémicas do período, mas sim um reflexo da trajetória institucional da América Latina e dos seus antecedentes críticos. Por sua vez, conclui que o contexto histórico pode ser a oportunidade que estimula a desintegração da América Latina, mas não a sua causa. (Tradução nossa).


Se interessa pelo tema? Para ter acesso ao artigo, basta clicar aqui.



Destaques
Posts Recentes
Arquivos