Dissertação do pesquisador Rafael Almeida analisa a atuação brasileira na Organização Mundial do Com

O mestre em Relações Internacionais Rafael Augusto Ribeiro de Almeida obteve seu título com o trabalho "O Brasil e o multilateralismo comercial: a política externa brasileira em relação à OMC entre 2003 e 2008.", pelo Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), sob orientação do Prof. Dr. Haroldo Ramanzini Júnior.


O trabalho na íntegra pode ser acessado aqui.


O objetivo desta dissertação é analisar a atuação brasileira nas negociações multilaterais de comércio tendo especial atenção a atuação do ministério de Relações Exteriores e de atores da sociedade civil brasileira em instâncias centrais da OMC, da Rodada Doha e do G-20 comercial entre 2003 e 2008. Mais especificamente, busca-se, por um lado, investigar as intenções e os compromissos que a diplomacia brasileira assumiu em relação aos demais países em desenvolvimento, com destaque aos membros do G-20, bem como o papel assumido pelo país na Rodada Doha entre 2003 e 2008.


Por outro lado, procura-se compreender as preferências de atores domésticos brasileiros interessados e/ou envolvidos nas negociações comerciais e o espaço que estes atores adquirem na agenda brasileira voltada para a OMC entre 2003 e 2008. Os atores domésticos delimitados nesta dissertação foram: o setor industrial, especialmente, com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e com a Coalizão Empresarial Brasileira (CEB); o setor do agronegócio com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA); e movimentos sociais com a Rede Brasileira pela Integração dos Povos (REBRIP).

Destaques
Posts Recentes
Arquivos

Contato / Contact

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • RSS Social Icon

Endereço: 

Av. Eufrásia Monteiro Petráglia, 900 

Jd. Dr. Antonio Petráglia -14409-160 - Franca, SP, Brasil.

O Laboratório de Novas Tecnologias de Pesquisa em Relações Internacionais (LANTRI) busca integrar a utilização sistemática de Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) com as pesquisas acadêmicas em Relações Internacionais, privilegiando ferramentas de pesquisa Livres (Free Software) ou de Código Aberto (Open Source). Esta integração é realizada através do desenvolvimento de pesquisas que tem como foco central as Relações Internacionais do Brasil ou apresentem temáticas com impactos sifgnificativos sobre o Brasil.
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey RSS Icon